Aos Meus Queridos Todos,


Muitíssimas Graça, Paz, Saúde e Amor da parte de Jesus Cristo. Meditemos nessa passagem do Mananciais no Deserto.


(É um pouco longa, mas entenderemos o porque…)
“… fecha a porta sobre ti e sobre teus filhos…” (2a. Reis 4. 4)


Deviam ficar a sós com Deus, pois não estavam lidando com as leis da natureza, nem com governos humanos, nem com a igreja ou estar alí a sós, isolados de qualquer outra pessoa, de qualquer apoio em circunstâncias, de qualquer apoio em raciocínios humanos, e lançados no espaço, por assim dizer, dependendo de Deus somente, em contato com a fonte dos milagres.


Aí está um outro aspecto do plano de operaçôes de Deus, um quarto secreto de intercessão e fé onde todo o crente que deseja produzir frutos precisa entrar.


Há ocasiôes onde Deus nos cerca com um muro misterioso e nos tira todos os pontos de apoio, todas as maneiras de agir a que estamos acostumados. Ele nos fecha e nos deixa entregues à sua maneira de agir, maneira inteiramente nova e inesperada para nós, muito diferente dos nossos antigos padrões. É uma situação em que não sabemos exatamente o que vai acontecer; em que Deus está cortando o pano de nossas vidas dentro de um novo molde; e Ele nos faz olhar somente para Ele mesmo.


A maioria das pessoas religiosas vive numa espécie de rotina invariável e cansativa, em que podem calcular quase tudo o que vai acontecer. Mas aqueles que Deus está tirando do contexto comum e colocando num contexto especial, bem perto Dele, o Senhor os fecha num lugar onde tudo o que sabem é que Deus os tem em Sua mão e os está provando. E então esperam Nele somente.


Como aquela viúva (do versículo acima), precisamos estar desligados do que é exterior e ligados interiormente ao Senhor apenas, a fim de ver as Suas Maravilhas…

Saudosos beijos e abraços e bênçãos do Senhor sempre!

Pr. Marcos Hernandez
( É muitas vezes nas provas mais duras que Deus nos permite fazer as mais preciosas descobertas de si mesmo ).

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.